Acompanhe-nos:  Assinar RSS Twitter Facebook Comunidade no Orkut Google Adicionar aos Favoritos | Efetuar login | Cadastrar-se

MANEJO PRÉ-ALOJAMENTO PARA FRANGOS DE CORTE


abr 14, 11 MANEJO PRÉ-ALOJAMENTO PARA FRANGOS DE CORTE

Um bom manejo pré-alojamento começa imediatamente após o carregamento do lote de frangos. Por isso, o avicultor não pode perder tempo, muito menos dinheiro e deve começar a realizar os trabalhos de limpeza e higiene do aviário o mais rápido possível. Para tanto, essa matéria destina-se a relembrar algumas dicas importantes para a correta realização das tarefas.
Em primeiro lugar, devemos deixar bem claro o conceito de vazio sanitário, que é uma fase extremamente importante no processo de produção de frangos de corte e compreende o período desde a saída de um lote até o alojamento de outro, ou seja, o intervalo entre os lotes sem a presença de aves. A principal função do vazio sanitário como o próprio nome diz é descontaminar o aviário, promovendo uma redução na população de germes e microorganismos (bactéria, fungos e vírus) do aviário. Segundo pesquisas científicas, quanto maior o número de dias de vazio, maior é a descontaminação do aviário. Por isso, não é permitido que aves que não são carregadas, tais como refugos, aleijadas e até aves para consumo permaneçam no aviário ou mesmo na propriedade, devendo-se abater essas aves imediatamente após o carregamento, caso contrário, não se estaria realizando o vazio sanitário.
A seguir serão abordados os tópicos principais do manejo pré-alojamento, que devem ser seguidos nessa ordem cronológica:
• Após realizar o corte de ração, retirar a sobra de ração do silo, ensacar e pesar para o fechamento correto do lote;
• Após o carregamento, abater as aves refugos, aleijadas e para consumo, que não foram carregadas;
• Queimar as penas do lote anterior, pois nas penas podem-se abrigar muitos vírus e bactérias transmissoras de sérias doenças para as aves. A queima das penas deve ser realizada mais vezes conforme a quantidade que reaparece e inclusive após o alojamento, a cada abertura de espaço;
• Retirar os cascões e bater a cama, cobrir com lona preta e deixar fermentar por pelo menos cinco dias. Retirar a lona, bater a cama novamente e se necessário queimar as penas restantes. Aplicar o Cal Hidratado na cama 5 a 7 dias antes do alojamento, que tem a finalidade de acidificar e descontaminar a cama, reduzir a umidade, diminuir a produção de gás amônia e facilitar o manejo inicial após o alojamento, com redução na produção de calo nos pés dos pintinhos;
• Durante o período de fermentação da cama o avicultor deve realizar os trabalhos de limpeza dos equipamentos, caixas d’água, e cortinados;
• O primeiro equipamento que deve ser limpo é o silo, varrendo-o com vassoura específica. Na limpeza do silo, aproveitar para fazer uma inspeção e consertar qualquer perfuração ou entrada de água que possa comprometer a qualidade da ração. Na ocasião de troca da cama e limpeza do aviário, o silo poderá ser lavado também;
• Em seguida, varrer telas, cortinados (cortina externa, cortina interna, forro, defletor) o aviário como um todo, retirar restos de ração dos comedouros, lavar pratos de comedouro automático, comedouro infantil e nipple. As moegas do comedouro automático devem ser raspadas e lavadas para retirar as crostas e aderência de gordura da ração;
• Lavar os exaustores que possuem os motores blindados e principalmente as persianas dos exaustores;
• O nipple deve ser limpo utilizando-se 5 pacotes de Aviclor Choque em 500 litros d’água deixando esta água em repouso por 7 horas no interior da tubulação. Depois, esta água deve ser drenada e se faz a limpeza normal com água superclorada. Não esquecer de limpar o filtro pelo menos a cada quinze dias;
• As caixas de 2.000 litros devem ser bem lavadas com um litro de água sanitária. Encher os canos para a entrada da água superclorada e deixar pelo menos duas horas. As caixas de depósito (15.000 e 20.000 litros) devem ser lavadas a cada 6 meses. Manter as caixas muito bem vedadas;
• Com relação ao nebulizador, a caixa deve ser cuidadosamente limpada e os bicos revisados. O filtro deve ser limpo semanalmente;
• Por último limpar as lâmpadas nos dias que antecedem o alojamento, para melhorar a luminosidade do aviário.

Muitos avicultores questionam a necessidade de usar um desinfetante no intervalo entre os lotes. Porém, vários artigos científicos comprovam que os desinfetantes raramente funcionam se houver muita matéria orgânica (cama de aviário).
O maior número de granjas mais perto uma de outras, maiores densidades, manejos incorretos, etc. determinam maiores desafios. Por isso a biosseguridade é cada vez mais fundamental no contexto de uma produção avícola moderna e eficiente. Uma boa biosseguridade não é mais uma escolha do produtor e sim uma necessidade básica para obter bons resultados.
A adoção da rotina de limpeza e um bom manejo pré-alojamento trazem vários benefícios ao avicultor como: melhoria na performance e produtividade do lote, redução nos gastos com medicamentos, melhora na uniformidade das aves e redução das mortalidades.

Colaboração: Adriano dos Santos
Médico Veterinário do Fomento Avícola

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe»

3 Comentários

  1. Leandro de Carvalho /

    Sou técnico agropecuério e atuo no campo de frango de corte. Sempre é bom reciclar o nosso conhecimento, pois trabalhar com frango de corte é muito rápido seu ciclo de vida. Se não nos esforçarmos para nos atulizarmos ficaremos para trás. Muito grato pela informações contida nesse conteúdo. Será muito útil para mim no campo.

Deixe um Comentário